Buscar por:  

CONHEÇA O GT-GUINDASTES

Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos - ABIMAQ  representa cerca de 7.300 empresas que atuam em áreas bastante diversificadas, produzindo com diferentes tecnologias, níveis desofisticação e capacidade de máquinas, aparelhos, equipamentos, componentes e implementos industriais,  organizados em 25 Câmaras Setoriais, 5 Grupos de Trabalho e 9 Sedes Regionais.

Em 2010, com vistas a encontrar alternativas para enfrentar as dificuldades que afetam diretamente a competitividade das empresas  fabricantes de Guindastes, a ABIMAQ oficializou a criação do GRUPO DE TRABALHO DE GUINDASTES,visando proporcionar um fórum específico e exclusivo de debates para o setor, com o objetivo de analisar os pleitos  e propor as medidas necessárias para garantir a sustentabilidade das empresas fabricantes nacionais. Possibilitando assim, maior foco nas discussões e objetividade nas propostas a serem apresentadas  junto aos Governos em defesa dos interesses do setor.


Sobre o setor

É importante salientar quea indústria de guindastes no Brasil data de antes dos anos 70. Porém, teve um crescimento significativo a partir dos anos 90. E desde então, esta indústria vem crescendo gradativamente sendo capaz de atender plenamente a demanda nacional deste tipo de equipamento, contribuindo significativamente para o desenvolvimento do país,  desempenhando papel fundamental no que tange a execução das obras dos programas implantados pelo governo (PAC I e II), assim como na geração e manutenção de postos de trabalho.

Atualmente o Brasil possui mais de trinta fabricantes de guindastes, que consomem cerca  20 mil toneladas ano de matéria primas diversas (aço, componentes, peças).

O Brasil tem hoje total capacidade para suprir a demanda do mercado interno de guindastes de até 70 toneladas, nas versões telescópicas e até 100/ton x metro na versão articulada. Além das obras do PAC, há também as demandas de correntes da exploração do petróleo no pré-sal, da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada de 2016.

Os guindastes são aplicados na indústria da construção, eletrificação, logística e transporte, telefonia, mineração, produção de petróleo e para a indústria naval, tendo papel fundamental no desenvolvimento desses segmentos dado a sua alta demanda por serviços que somente se tornam viáveis com a utilização desses equipamentos que cada vez mais tem empenhado esforços no seu aprimoramento tecnológico garantindo altos níveis de confiabilidade, precisão e segurança no seu desempenho.

A indústria brasileira de guindastes é responsável pela movimentação de cerca de R$ 900 milhões de reais, resultado da comercialização direta dos equipamentos e prestação de serviços, com a produção em média de 5 a 6 mil unidades/ano, além do incremento na indústria automotiva responsável pela fabricação dos veículos onde são acoplados os guindastes, a qual igualmente produz cerca de 5 mil unidades ano, movimentando nessa indústria em torno de R$1,2 bilhões de reais.

Além da geração de emprego direto na ordem de 4 mil postos de trabalho, esta indústria também é responsável pelo incremento da cadeia produtiva através dos fornecimentos de componentes e peças necessárias à fabricação dos seus produtos, estimulando o desenvolvimento de novas empresas e multiplicando postos de trabalho. Estima-se que mais de 200 empresas sejam fornecedoras diretas desta indústria, sendo responsável por mais de 20 mil empregos no primeiro escalão da sua cadeia produtiva.
by vm2

ABIMAQ - Associação Brasileira da Indústria de Maquinas e Equipamentos.
2017 Todos os direitos reservados.

Av. Assis Brasil, 8787 bl 10 2º andar - CEP: 91140-001 - Porto Alegre - RS
Tel: (51) 3364-5643 - Fax: (51) 3347-8763
E-mail: gtguindastes@abimaq.org.br