Buscar por:  

Assine o RSS Notícias

Voltar 05/04/2018 - Jornal Estado de Minas

Petrobras vai investir R$ 149 milhões

A unidade, que completa 50 anos nesta sexta-feira, terá ações para melhorar a eficiência operacional

Por Jornal Estado de Minas  01/04/2018

A Petrobras anunciou ontem que vai investir R$ 148,8 milhões, este ano, na Refinaria Gabriel Passos (Regap), em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Os recursos devem ser usados para ampliar a eficiência operacional da unidade, que completa 50 anos nesta sexta-feira, ao ritmo de produção de 166 mil barris por dia de petróleo vindos do pré-sal e do pós-sal da Bacia de Campos, no Rio de Janeiro

Não haverá aumento do volume refinado em Betim. A expectativa com o plano de investimentos, é retirar mais produto de valor agregado da Regap, a partir do mesmo volume de petróleo processado. Os recursos previstos para este ano, segundo a refinaria, serão aplicados na atualização tecnológica de equipamentos e sistemas. A intenção é produzir mais derivados, com economia de energia e geração de mais produtos de valor agregado.

Segundo José Alexandrino Machado, gerente-geral da Regap, os planos são “robustos” para a região. “Os quase R$ 150 milhões de investimentos previstos vão melhorar nossa eficiência operacional e nossos processos de recuperação de enxofre, além de garantir a segurança por meio das paradas programadas”, afirmou.

Ainda segundo o diretor da refinaria, medidas de preservação do meio ambiente também serão contempladas no plano de investimentos. “Não são investimentos para aumentar a carga de produção, mas para aumentar a eficiência, retirando mais produtos de valor agregado a partir do mesmo volume de petróleo processado. Além disso, aplicaremos os recursos também no controle de emissões e tratamento de efluentes”, afirmou Alexandrino Machado.

 A unidade da Petrobras é a maior arrecadadora do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS). Só no ano passado, foram recolhidos aos cofres estaduais R$ 5,8 bilhões referentes ao tributo. Já em relação ao Imposto Sobre Serviços (ISS) o valor recolhido foi de R$ 3,5 milhões. Quanto a produção, a Regap é responsável por 66% da gasolina consumida pelos automóveis de Minas. Já quanto aos carros e caminhões movidos a diesel, a unidade produz 52% do total utilizado.

Contudo, Minas Gerais importa combustível de outros estados. “Algumas regiões do estado são abastecidas por refinarias da Petrobras que ficam em estados vizinhos, por uma questão de logística, assim como a Regap também atende parte do Espírito Santo, principalmente no fornecimento para o porto”, esclarece. Os dois combustíveis – gasolina e diesel -, representam 86% da produção total da Regag. O petróleo chega à Regap via Terminal de Campos Elíseos (Tecam) pelo duto denominado Orbel II.

A unidade industrial é a campeã na reutilização de água, que chegou a 26,3% em 2017, cerca de 2,9 milhões de metros cúbicos de água reutilizada exclusivamente pela Regap. A unidade emprega 1.870 pessoas no quadro próprio de pessoal e como terceirizados. Os investimentos previstos para este ano ainda devem proporcionar a contratação de novas empresas que deverão executar serviços para a Petrobras.

Gasolina

Levantamento de preços mostra que entre estados da Região Sudeste, Minas Gerais é o segundo no qual a gasolina está mais cara no varejo. A pesquisa foi feita nas bombas pela Ticket Log, considerando 36 mil postos de combustíveis. A empresa pertence ao grupo Edenred, atuando no segmento de cartões de abastecimento de combustíveis e destinados à gestão de frotas e de transporte de carga de longa distância.

Em Minas Gerais, o valor médio cobrado pelo litro do combustível foi de R$ 4,505, na média, em fevereiro, perdendo apenas para o Rio de Janeiro, que registrou R$ 4,699 o litro. Na outra ponta, São Paulo aparece com o preço mais baixo, onde o litro custava R$ 4,049.

Quando analisado o Gás Natural Veicular (GNV), a situação dos motoristas de Minas fica ainda mais dramática. No estado, o GNV é o mais caro, cotado a R$ 2,749. Em relação ao etanol, Minas ficou com o segundo preço médio mais barato, de R$ 3,259, quando comparado com os vizinhos.

by vm2

ABIMAQ - Associação Brasileira da Indústria de Maquinas e Equipamentos.
2018 Todos os direitos reservados.

Av. Jabaquara, 2925 - Mirandopolis - CEP: 04045-902 - São Paulo/SP
Tel: (11) 5582-6378 - Fax: (11) 5582-6312
E-mail: cspep@abimaq.org.br