Buscar por:  

Assine o RSS

Voltar 03/04/2018 - O Globo

PRODUÇÃO INDUSTRIAL

Indústria avança 0,2% em fevereiro, após queda em janeiro

Frente a fevereiro de 2017, produção industrial tem alta de 2,8%

POR MARCELLO CORRÊA 03/04/2018 9:00 / atualizado 03/04/2018 9:22



RIO - A produção industrial brasileira cresceu 0,2% em fevereiro, informou o IBGE nesta terça-feira. A projeção do mercado financeiro era de alta de 0,6%, segundo sondagem da Bloomberg. Em janeiro, o setor recuou 2,2%, interrompendo uma sequência de quatro altas seguidas, no que foi considerado por especialistas uma espécie de freio de arrumação.

A indústria também registrou resultado positivo na comparação com igual mês do ano passado. Nesse tipo de comparação, o avanço foi de 2,8%, décima taxa positiva seguida nesse tipo de cálculo. Apesar da sequência positiva, é o menor crescimento desde setembro do ano passado, quando a alta foi de 2,6%.


Com a taxa de fevereiro, o setor registra alta de 4,3%. Já em 12 meses, comparação que dá uma ideia do ritmo de crescimento, a alta é de 3%, menor resultado desde junho de 2011.

A expectativa para a indústria neste ano é positiva. De acordo com o mais recente boletim Focus, do Banco Central, a produção deve crescer 3,91% em 2018. Se a estimativa se confirmar, será o maior crescimento desde 2010, quando o avanço chegou a 10,2%.


O IBGE revisou a queda de janeiro da produção industrial. A perda, que tinha sido de 2,4%, passou para 2,2%.


Automóveis e perfumaria puxam resultado de fevereiro

A alta de 0,2% de fevereiro, frente a janeiro, foi puxada pelo segmento de automóveis, que tem ditado o ritmo da indústria desde meados no ano passado, e de uma alta pontual do ramo de perfumaria. A fabricação de veículos automotores teve alta de 0,9%, após ter recuado 6,6% em janeiro. Já a indústria de perfumaria (que engloba produtos de limpeza, sabões e higiene pessoal, por exemplo) registrou avanço de 4,4%, eliminando completamente a queda de 2,4% do mês anterior.


O avanço não foi maior principalmente por causa da queda de 5,2% das indústrias extrativas, que eliminou completamente o crescimento de 3,4% de janeiro. A área de produtos alimentícios também encolheu: queda de 0,8%. 

Combinados, os dados mostram que o avanço de fevereiro foi puxado justamente pela chamada categoria de bens de consumo duráveis, onde se enquadram os automóveis, cuja produção cresceu 1,7% frente a janeiro, após recuar 5,8% no mês anterior. O segmento de bens de capital, que indica o humor dos investimentos no país, saiu do negativo (havia recuado 0,5%) para alta discreta de 0,1%. Essa categoria também é beneficiada pela indústria automotiva, porque engloba veículos usados para investimento, como caminhões.


Fonte: O Globo, 03 abr. 2018
by vm2

ABIMAQ - Associação Brasileira da Indústria de Maquinas e Equipamentos.
2018 Todos os direitos reservados.

Rua: São José, 20 - 18º andar - sala 1802 - Centro - CEP: 20010-020 - Rio de Janeiro-RJ
Tel: (21) 2262-5566
E-mail: srrj@abimaq.org.br