Buscar por:  

Assine o RSS

Voltar 30/11/2017 - PETRONOTÍCIAS

TERMELÉTRICA

ODEBRECHT CONSORCIADA COM A PRÓPRIA ODEBRECHT VENCE 

LICITAÇÃO PARA TRANSFORMAR TERMELÉTRICA DE SANTA CRUZ

sssAinda não foi anunciado oficialmente, mas foi a Odebrecht em consórcio com a própria Odebrecht, mas com sede do exterior, a vencedora da licitação de mais de 600 milhões para transformar a Usina Termelétrica de Santa Cruz, no Rio de Janeiro, para operar com ciclo combinado. Os consórcios mais fortes que competiam eram formado pela EBE com uma empresa Chinesa e a Niplan, consorciada com SNF francesa e a Promon Engenharia. Esses eram os consórcios que tinham chances de vencer. Será uma obra difícil, com uma exigência de fluxo de caixa bastante desfavorável para a empresa vencedora. Havia a exigência da participação de uma empresa estrangeira na licitação. Quase 80 % dos equipamentos deverão ser importados. Houve certo estranhamento porque a Odebrecht  participou associada a ela mesmo, mas com registro no exterior. O Petronotícias não teve a confirmação se os consórcios desclassificados vão recorrer.

A Usina Termelétrica de Santa Cruz tinha na sua configuração original quatro unidades geradoras compostas basicamente de caldeira, turbina e gerador, sendo que as unidades 1 e 2 de 82 MW e as unidades 3 e 4, 218 MW. Foi a primeira usina geradora de energia elétrica situada no território da cidade do Rio de Janeiro.  À época de sua instalação, o antigo Estado da Guanabara tinha seu sistema elétrico baseado na frequência de 50 Hz (ciclos), o que dificultava a transferência de energia para a Guanabara, o que gerava constantes interrupções no abastecimento de energia desta Cidade. Com a implantação de uma usina termelétrica local foi possível eliminar os problemas decorrentes da falta de energia, modificar a frequência de 50 para 60 Hertz e possibilitar o estabelecimento de uma indústria de base na economia carioca que ficou órfã dos órgãos federais transferidos para a nova capital do País. A Usina de Santa Cruz originalmente era uma central termelétrica que utilizaria carvão mineral de Santa Catarina.  Devido a modificações no projeto passou-se a utilizar Óleo combustível e agora será em ciclo combinado, usando turbinas a  gás como combustível principal.

Fonte: Petronotícias, 30 nov. 2017

by vm2

ABIMAQ - Associação Brasileira da Indústria de Maquinas e Equipamentos.
2017 Todos os direitos reservados.

Rua: São José, 20 - 18º andar - sala 1802 - Centro - CEP: 20010-020 - Rio de Janeiro-RJ
Tel: (21) 2262-5566
E-mail: srrj@abimaq.org.br